fbpx

Gleycianne Gomes quem é

Empresária, dona da Locomotiva de Sucesso, empresa de Desenvolvimento Pessoal e Humano, uma das Melhores Palestrantes Motivacionais do país, dotada de uma capacidade incrível de transmitir conhecimento, um verdadeiro transformador de energia negativa em positiva, Gleycianne Gomes, revoluciona o Nordeste trazendo os melhores treinamentos para Mudança de Mentalidade.

Gleycianne Gomes, cursou Administração em Fortaleza, estado do Ceará aonde nascera, acreditou ser muito tecnológica para sua época e entrou na faculdade de Análise de Sistemas, mas sentiu que na teoria a prática era outra, e não conseguia se encaixar no formato de ensino das 4 universidades que passou. Hoje estudo de 2 a 5 horas de conteúdo diariamente sobre vibração, energia, mentalidade, finanças, vendas, marketing digital e tecnologia.
 

Até os 8 anos foi criada pelos seus avós maternos Geralda e Raimundo, em Fortaleza, Ceará, enquanto sua mãe trabalhava em uma loja de fotografia para seu sustento.

Aos 8, sua avó morre de ataque fulminante na sua frente e ela precisa se mudar para casa de sua mãe, em Caucaia, ela estudava pela manhã próximo de casa e passava a tarde em casa sozinha cuidando da casa e malinando bastante até sua mãe chegar as 19 horas do trabalho.
Seu pai na época estava buscando uma luz ao sol, buscando se reencontrar com Deus, até que se converteu ao cristianismo e tornou-se o melhor pai do mundo. Ele foi o responsável por levar Gleycianne para conhecer a Deus de forma mais profunda, aos 12 anos, contra sua vontade, principalmente porque sempre viveu no cristianismo católico e toda semana estava na missa, acreditava jamais mudaria de opinião, já decidida com tão pouca idade, ela passava fins de semana com seu pai José Aragão Lopes Junior e teve que se render às idas a igreja cristã evangélica. Após algumas semanas tendo que frequentar a igreja sem vontade, só para acompanhar o pai, tomara a decisão que descreve ter mudado todo o rumo de sua vida, dos seus comportamentos e de suas crenças, foi até o altar e afirmou que queria viver a partir dali de forma diferente.
Seu pai ficara muito feliz, porém a família criticava o exagero de se falar em Jesus. Gleycianne era empolgada ao falar de Cristo que até atendida o telefone dizendo: “Jesus te ama bom dia”, descreve sorrindo.
Tempos bons, que não tinha vergonha de pregar o evangelho nas tardes quentes do Ceará aos domingos, entregando folhetos de salvação e feliz da vida naquele sol escaldante, Gleycianne nem sonhava que dali estava nascendo o desejo e a missão de ajudar as pessoas a se transformarem em pessoas melhores.
Ela abraçou a liderança de crianças na igreja, era recepcionista dos cultos às quartas e domingos, se sentia útil alegrando e recebendo as pessoas e por 5 minutos durante anos, ela cantava o hino de boas vindas aos visitantes da igreja, não sabia ela, que daquele púlpito pentecostal, surgiria uma palestrante que subiria ainda muitas vez ao palco e aos púlpitos para causar uma verdadeira transformação na vida das pessoas.
Gleycianne iniciou sua carreira aos 17 anos como estagiária do banco Pan Americano, mas desde os 12 iniciou seu empreendedorismo, ela se desejava ajudar sua mãe Regina Claudia Gomes Duarte, que a criava sozinha e começou a ganhar seu próprio dinheiro como manicure.
Sua mãe fez uma compra de 80 reais de materiais para unhas e ela iniciou seu trabalho aos 12 anos, ela e sua mãe moravam em um conjunto habitacional chamado Araturi, no município de Caucaia, Ceará, dos 9 aos 23 anos.
Dos quais se lembra com alegria das épocas boas que vivia com seus amigos nos anos 90 no colégio, Centro Educacional Graziela de Castro, até concluir seu ensino médio, aos 14.
Sua trajetória foi intensa.
Ainda criança com apenas 12 anos, passou pelas experiências de: manicure, vendedora de sucos, consórcio porta a porta, fotógrafa, cabeleireira, cinegrafista, modelo e até vendedora de bilhetes da sorte, até os 17 anos, onde casou, concluiu seu ensino médio pela Fundação Bradesco no Tabapuá, Caucaia, Ceará e iniciou seu estágio no banco.
Gleycianne Gomes sempre foi ousada, porém muito ingênua, rapidamente conseguiu ser efetivada na empresa onde estagiava, era muito comprometida com o trabalho, estudava a noite e ainda cuidava de marido, casa e igreja. Descreve o quanto amava e o quanto tinha energia para fazer tudo.
Até então nunca tinha saído do seu estado, mas ela pensava grande, ela vivera numa vida cheia de alegria porém com pouquíssimos recursos financeiros, não sabia onde poderia chegar mas que seria bem alto.
Começou ganhando 160 como estagiária até levar o susto da demissão em 2017 onde chegou a ganhar até 2 mil no mês por seus resultados, era tipo: “eu to rica” e de repente era “eu to pobre”.
Com os 10 mil de rescisão que recebera tratou logo de comprar uma casa, para sair do apartamento emprestado que morava com o marido, mas dias depois começou a falta de dinheiro e se viu em pleno feriado de carnaval comendo ovo, arroz, farinha e com R$ 1,25 comprou uma coca cola de vidro para almoçarem, mas sempre confiante e feliz, resinificou, orou e aceitou um emprego para trabalhar em um correspondente bancário para ganhar 800 reais por mês e uma promessa de vender 2 milhões em empréstimos para os servidores do Tribunal do Estado do Ceará.
Mas nunca que Gleycianne acreditava que conseguiria vender isso tudo, porque seu termostato no emprego anterior é que 10 pessoas somadas faziam um milhão de vendas de crédito, jamais ela conseguiria sozinha fazer 2 milhões, mas precisando do emprego aceitou o desafio.
Uma das primeiras fichas que caíram para ela, foi quando a colocaram para treinar com a pessoa que estava sendo demitida do cargo, a moça, desmotivada e cansada deu todas as “coordenadas” para Gleycianne, todas as regras e o que não podia ser feito no TRT, e que tinha que passar o dia sentada na cadeira gigante que tinha lá na biblioteca , tipo aquelas de reis, e passar o dia esperando o telefone tocar, anos depois ela alerta: “Cuidado com quem você aprende, Zé Ruela só ensina o que sabe, busque pessoas que fazem diferente e que tem sucesso para você aprender”. Inconformada, passou um dia desesperador parada naquela cadeira, rapidamente tomou uma atitude diferente e , mesmo sem querer

Adriana Alves Locomotiva de Sucesso

Empresária no mercado de Desenvolvimento Pessoal, Sócia da Locomotiva de Sucesso, Palestrante Motivacional, Terapeuta de Barra de Access, Hipnoterapeuta, Coach Integral Sistêmica, Analista Comportamental, Co-Fundadora do método Autoconhecer para Crescer e Missionária Infantil.

  • Especialista em Teorias da Comunicação 
  • Neurolinguística aplicada ao Ensino e Aprendizagem
  •  Programação Neurolinguística e Terapia Cognitiva Comportamental
  • Analista em Serviço de Convivência 
  • Fortalecimento de Vínculos
  • Gestão Participativa.
Mergulhada em Leituras de Desenvolvimento Pessoal, Saiu  em busca de Estudar a Metodologia, Adquirir Conhecimento e desenvolver novas Competências e Habilidades,  e em SUA Trajetória acumulou Uma série de Experiências Que a tornaram Ser Quem É Hoje.
Apreciando a Jornada da Transformação!
Adriana da Conceição Alves, nascida na maravilhosa cidade de Aracaju, no
estado de Sergipe, no dia 24 de fevereiro de 1984, depois da morte de sua mãe aos 07 anos,foi criada pelos patrões de
sua mãe e pelo seu pai paralelamente.  Sua mãe era empregada doméstica e seu pai montador de móveis, do qual ela tem muito orgulho. 

Sua mãe virou uma estrela

Na infância mesmo com a morte de sua mãe, teve uma infância com um grau de muitas felicidades, acreditou até os 12 anos que sua mãe voltaria, porque na infância ela foi ensinada que a sua mãe havia virado uma estrela.

Apesar de ter nascido em uma família pobre, foi agraciada com alguns privilégios nessa vida, passava a semana no metro quadrado mais caro da cidade em uma luxuosa mansão, teve excelente educação e muita disciplina, a oportunidade de estudar em ótimos colégios da cidade, conhecer lugares maravilhosos, participar de eventos com muita arte, cultura, abundância no mundo material, porém sempre se sentiu em meio a  uma escassez de afeto.

Mesmo assim era aquela criança que inventava, criava um mundo paralelo e colorido, todos os seus monstros e medos, se divertia, criava, vivia, mesmo com  muita alegria, ocultava um mundo interno e esse mundo interno e intenso ficou expert em doar, e assim passou grande parte da vida, com repetições de padrões da infância, sempre esteve a disposição, pronta para o trabalho duro, pronta para o serviço, sempre disponível para todos e para tudo.

Carimbou na sua vida o dever de sempre está devendo algo ou alguma coisa para alguém, com o passar dos anos foi se auto educando, mas não corrigia os excessos, fazia sempre com que padrões se repetissem, como o padrão de não merecimento entre outras muitas. Como por exemplo:

  • “Tudo precisa ser perfeito”
  • “Sou muito velho para isso”;
  • ”Sou muito feia”
  • Sou muito grande”
  • “É melhor dar do que receber”
  • “Sem trabalho duro não se consegue nada”
  • “Os outros precisam mudar para minha vida melhorar”
  • “Estou destinado a essa vida e a ser desse jeito porque essa é a situação da minha família e por isso, é a minha”
  • “Não é possível viver do que se ama”.

 Inclusive ao tempo certo da jornada se permitiu a todo o tipo de relacionamento abusivo, uma mulher que cresce sem sarar sua criança ferida gira sempre nesse tipo de frequência.

Teve muitos privilégios, mas também teve muito cedo grandes responsabilidades, mas sempre teve muita diversão e leveza, com muito otimismo ingênuo, mas sempre otimista.

Haviam várias crenças de não merecimento altamente reafirmadas diariamente,
alimentadas por todo tipo de abuso emocional, preconceitos totalmente enraizados
mentalmente, se apresenta muito otimismo, mas poucas ou nada de atitude para fazer
por si, sempre se portava como a  eterna doadora, vivia com uma sensação que sempre devia  algo para alguém ou alguma coisa.

Por não entender a grande quantidade de crenças negativas ao longo da vida e inconsciência  desse padrão, viveu muitos anos anestesiada, chegando a desencadear uma obesidade mórbida, chegando ao peso de 160 quilos, e uma pré-diabetes, foi quando o medo de morrer a fez pedir ajuda, procurar curar suas feridas, entender, liberar perdão, reagir a lei da vida, abrir uma cortina e descobrir um novo mundo e paralelo, com muita gratidão, autoconhecimento e responsabilidade, bondade, amor, compaixão, prosperidade, força, felicidade, habilidades , resiliência, e a fez com que tomasse as rédeas de sua vida, entendendo que era hora de virar o jogo, era aquela hora, era hora de ser protagonista, e não mais coadjuvante, assumiu todas as áreas de sua vida, aprendeu a focar, planejar, ter auto responsabilidade, com muita disciplina e força de vontade, eliminou 80 quilos, se conheceu e autoafirmou como mulher, aquela mulher negra, linda, aprendeu a ser autoconfiante, entendeu que queria traçar um novo padrão de vida, a vida que ela merece nessa na vida e elevou seus níveis de confiança, elevou seu merecimento e acredita que pode inspirar pessoas.

E que você pode tornar-se o que  você quiser !

Hoje ela acredita e repete por onde vai, se Autoconheça, cresça e vença.

Os sonhos são dos nossos tamanhos e ela acreditou, rompeu a barreira da vida medíocre e foi em busca da vida que tanto sonhava, a sua vida extraordinária.

Este é o seu objetivo de vida, crescer e contribuir, ajudar e gerar mudanças nas pessoas, contribuir com o desenvolvimento de habilidades e competências, realizar seus sonhos, ter motivação e disciplina e tornar-se bem-sucedido em qualquer área da sua vida.

 É sobre deixar sua marca, não é apenas sobre como obter sucesso profissional, dinheiro, fama, é sobre iluminar vidas, mudar mentalidades, mudar ambientes, como ajudar as pessoas a terem experiências incríveis, é sobre celebrar os pequenos momentos, mudar a vida, sobre como usar ferramentas para expandir, ressignificar, trilhar, brilhar , expor, repor energias, é sobre dar os primeiros passos, para a grande jornada.

“Deus, e Ele nos deu um carro que chama VIDA, e nesse carro você sempre tem a opção de ser motorista ou passageiro, quando você toma a direção e contempla sua jornada que está cheia de possibilidades, e por mais que sua estrada tenham momentos difíceis, ainda assim eles podem ser leves e divertidos, é sobre entender que  tudo vem para mim com facilidade, alegria e glória, que somos luz e sal nessa terra, temos que iluminar e salgar a nossa jornada e por consequência a jornada de outro.
É mais sobre SER, você nasceu para fazer diferença no mundo, então vai e faça! “

Você nasceu para fazer a diferença no mundo e na dúvida ainda ame.

Sempre Acredite!!!

Vá, aprenda e vença!!!